Voltar

Dúvidas Freqüentes > Coluna Cervical

 

Tenho 50 anos e recebi um diagnóstico de degeneração da coluna cervical. Qual o tratamento e conseqüências dessa doença?

Os processos de degeneração da coluna vertebral estão relacionados ao enrijecimento do corpo e deficiência na sustentação da mesma. Isto ocorre porque a sustentação da coluna depende do grau de higidez dos seus alicerces que são os ligamentos, músculos e elementos capsulares. Com a vida sedentária do homem moderno, tem-se verificado uma atrofia do sistema músculo-ligamentar, o que representa uma compressão vertical do edifício vertebral. Existem pessoas que chegam a reduzir 12 centímetros de altura antes dos 45 anos devido a esse fenômeno. Este fator é relevante na degeneração precoce da maioria da população, devido a ausência de uma reeducação diária dos hábitos de vida do cotidiano.

Nos casos em que esta degeneração óssea exerçam compressões sobre a medula e/ou raízes nervosas, podem ocasionar sérias complicações, inclusive paralisias. Assim, a conduta visando a recuperação do paciente, é através de métodos cirúrgicos que objetivam a liberação das estruturas nervosas e a estabilização da coluna vertebral. Através da cirurgia, pode-se alcançar a cura e completa reabilitação da doença.

 

Tenho sofrido de dor na nuca e tonturas. Fiz vários tratamentos sem sucesso. Este problema pode estar relacionado à coluna vertebral?

As doenças da coluna cervical podem manifestar diversos sintomas, entre eles a dor na nuca e tonturas, além de dormência nas mãos, dor e déficit de força nos membro superiores (braço, ante-braço e mão), dor no pescoço, na fronte, no olho, além de tonturas e náuseas. A dor e o enrijecimento da nuca com sensação de aperto, dor na fronte, no fundo do olho e as náuseas têm relação com a síndrome enfocada como enxaqueca cervical. Esse quadro manifesta o início da degeneração (desmoronamento) da coluna cervical. Em geral, a enxaqueca está acompanhada de dor lombar, apresentando-se como sensação de cansaço e dor em faixa (acima da bacia).

A enxaqueca cervical pode ser curada com métodos cirúrgicos de pequeno risco e mínimo tempo de hospitalização. A cirurgia consiste em liberação dos ligamentos retraídos que ocasionam a contratura muscular e o aumento de pressão desses segmentos na coluna vertebral. Geralmente, os pacientes podem voltar às suas atividades após duas semanas de tratamento, quando se inicia um programa de reeducação corporal.

 

Sinto fortes dores de cabeça. Já realizei vários exames e não encontrei o diagnóstico. Este problema pode estar relacionado com a coluna vertebral?

A região da nuca, da fronte, dos olhos e região temporal (lado da cabeça) tem íntima relação com as raízes cervicais altas (de onde emergem os nervos ociptais). Essas mesmas raízes tem comunicação com o centro de equilíbrio do sistema vestibular no ouvido. Esse sistema ocasiona o mareio com tonturas e até vômitos. As raízes cervicais sofrem intensamente com o estresse e as contraturas musculares ao nível do pescoço e cintura escapular. Por esse motivo, quando as pessoas enfrentam uma situação de exaustão, estresse e demais agressões somato-sensoriais, podem acarretar sofrimento dessas estruturas nervosas, gerando dores nas regiões citadas, contraturas na região da nuca (torcicolo), tonturas e náuseas. Esses sintomas podem estar isolados ou em conjunto. Os mesmos têm se tornado freqüentes devido à vida atribulada e trabalhos em funções estáticas. Esses fenômenos se apresentam como uma linguagem corporal, demonstrando sofrimento da coluna cervical. Em seus primeiros estágios, não são constatados em exames radiológicos, inclusive na ressonância magnética. Com a repetição das crises álgicas (dores) o processo se cronifica, havendo uma retração da musculatura posterior do pescoço, causando a retificação da coluna cervical. Essa retificação provoca a compressão entre as peças ósteo-articulares e dos discos cervicais. Dessa maneira, a conseqüência final após as manifestações da enxaqueca cervical, é a ruptura das estruturas discais, hérnia de disco cervical e as artroses do segmento, principalmente a unco-artrose (degeneração da articulação unco-vertebral), que podemos constatar ao raiox.

A prevenção desta doença se faz através do controle do estresse e da repetição de exercícios diários, flexibilizando o segmento vertebral cervical e a cintura escapular. O tratamento curativo dessas lesões, quando em estado de evolução mais avançado, é através de procedimento cirúrgico, tenotomias para a cura das enxaquecas cervicais ou cirurgia do disco intervertebral quando o mesmo já está lesado.

 

Freqüentemente sinto tonturas e dor na nuca. Já fiz vários exames e nada foi constatado. As tonturas podem estar relacionadas com a coluna cervical?

A coluna cervical se relaciona com as estruturas do ouvido através dos nervos ociptais. O ouvido interno é um dos centros de equilíbrio que orientando-se através dos movimentos da cabeça, tem a capacidade de comunicar ao cérebro a posição do corpo. Assim, a coluna cervical quando apresenta manifestações álgicas, desenvolve contratura dos músculos e processos inflamatórios, acometendo os nervos ociptais.

Estes, que assemelham-se a um processo de alarme, geram estímulos desordenados que aumentam a contratura do pescoço causando dor e rigidez, podendo atingir espasmos tipo torcicolo. Os nervos, ao se comunicarem com o ouvido interno, produzem uma desorientação do mesmo que passa a causar tonturas , náuseas e até vômitos. Estes sintomas podem ser confundidos com a labirintite.

Estas manifestações, denominadas de enxaqueca cervical, revelam as alterações que a coluna está sofrendo. Através de um exame físico, pode-se facilmente confirmar o quadro clínico que está se desenvolvendo. Os exames radiológicos freqüentemente nada evidenciam.

A cura da enxaqueca cervical pode ser alcançada através de uma cirurgia que libera os nervos ociptais. Assim, o paciente alcança reabilitação, livrando-se das dores cervicais, no ombro, na nuca, náuseas e tonturas.

 

 

Voltar